Trabalhadores da Embaixador aceitam parte das propostas da empresa e Sindicato prepara contraproposta

Reunidos em assembleia geral na noite desta quarta-feira (22), na sede do Sindicato, os funcionários da Expresso Embaixador discutiram as oito propostas de flexibilização da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) apresentadas pela empresa a partir do decreto de calamidade pública vigente por causa das enchentes no Rio Grande do Sul.

Dos oito pontos, três foram retirados da pauta de discussão por não poderem ser discutidos separadamente, pois afetam toda categoria de trabalhadores das empresas de transporte intermunicipal. Dos cinco restantes, dois foram aprovados e três rejeitados por unanimidade.

“Com base na decisão da assembleia vamos preparar uma contraproposta que será apresentada para a empresa e daremos continuidade à negociação”, diz o assessor jurídico do Sindicato, Carlos Stark.

Para o presidente Claudiomiro do Amaral a participação expressiva dos funcionários da Embaixador na assembleia, aproximadamente 60% dos trabalhadores esteve na reunião, mostra o interesse da categoria em encontrar alternativas para auxiliar a empresa a enfrentar a crise.

“Explicamos aos trabalhadores a necessidade de se encontrar um equilíbrio entre as duas partes, tanto para a preservação dos empregos, como da saúde financeira da empresa. Todos os pontos foram analisados cuidadosamente e em separado, para possibilitar uma ampla discussão. A decisão da assembleia é soberana e precisa ser acatada, então, vamos dar andamento na negociação coma empresa a partir do que os trabalhadores decidiram”, afirma.

A expectativa é de que na próxima semana aconteça uma nova reunião entre representantes do Sindicato e da empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 1 =